Dezembro 8, 2017

Mensagem do Mês

No mês de Fevereiro, celebramos o Dia Mundial do Doente, dia 11 de Fevereiro, em que se faz a memória de Nossa Senhora de Lurdes. O Papa Francisco na mensagem enviada para este dia, recorda as palavras pronunciadas por Jesus, quando enviou os seus discípulos a espalhar o Evangelho: “Recebestes de graça, dai de graça”. Lembrar o cuidado pelos doentes, é reforçar a necessidade de profissionalismo e ternura, traduzido em gestos gratuitos, imediatos e simples.

O dar não se identifica com o ato de oferecer  um presente, porque só se pode dizer tal se for um dar-se a si mesmo: não se pode reduzir a mera transferência duma propriedade ou dalgum objeto. Distingue-se de presentear, precisamente porque inclui o dom de si mesmo e supõe o desejo de estabelecer um vínculo. Neste dom, há um reflexo do amor de Deus, que culmina na encarnação do Filho Jesus.

É importante reconhecermos as nossas limitações, as nossas necessidades, que em nada nos diminuem, mas nos levam a entender que apenas com as nossas forças e sozinhos não conseguimos vencer todos os limites. Assim estamos em melhores condições para descobrir no doente um irmão, que nos impele a lutar contra a cultura do descarte e da indiferença.

Cultivar a cultura da gratuidade e do dom, é um desafio que o Dia do Doente nos coloca a todos. A saúde é relacional, depende da interação com os outros e precisa de confiança, amizade e solidariedade; é um bem que só se pode gozar «plenamente», se for partilhado. Na expressão do Papa Francisco “a alegria do dom gratuito é o indicador de saúde do cristão”. Que todos nós possamos manter esta saúde…