Dezembro 8, 2017

Mensagem do Mês

“Movidos pelo Amor que se entrega na Cruz” é o lema da proposta da Diocese do Porto para a Quaresma deste ano. Em quarta-feira de Cinzas iniciamos um caminho de 40 dias que nos levam a um bom fim, a Páscoa. É nela que colocamos o nosso olhar, o nosso pensamento e o nosso coração.

Como dizia a santa religiosa peruana Rosa de Lima “fora da cruz não há outra escada que nos leve ao céu”. É por essa escada que queremos descer neste tempo de esforço, recordando os vários atributos do Amor ou da Caridade, segundo S. Paulo na 1ª carta aos Coríntios. E aproveitando a reflexão do Papa Francisco no IV capítulo da Exortação Apostólica “Amoris Laetitia”, em cada semana, vamos, degrau a degrau, deixar que esse amor também nos contagie e converta.

Assim:

1ª semana – É paciente. “Ter paciência não é deixar que nos maltratem permanentemente, nem tolerar agressões físicas, ou permitir que nos tratem como objectos. Esta paciência reforça-se quando reconheço que o outro, assim como é, também tem direito a viver comigo nesta terra. Não importa se é um estorvo para mim, se altera os meus planos, se me molesta com o seu modo de ser ou com as suas ideias, se não é em tudo como eu esperava”.

2ª semana – É prestável. “O amor não é apenas um sentimento, mas deve se entendido no sentido que o verbo «amar» tem, quer dizer, «fazer o bem». «O amor deve ser colocado mais nas obras do que nas palavras»”.

3ª semana – Não é invejoso. “No amor não há lugar para sentir desgosto pelo bem do outro. A inveja é uma tristeza pelo bem alheio, demonstrando que não nos interessa a felicidade dos outros, porque estamos concentrados exclusivamente no nosso bem-estar”.

4ª semana – Ámável – “O amor não age rudemente, não actua de forma inconveniente, não se mostra duro no trato. Os seus modos, as suas palavras, os seus gestos são agradáveis; não são ásperos, nem rígidos. Detesta fazer sofrer os outros. Ser amável não é um estilo que o cristão possa escolher ou rejeitar: faz parte das exigências irrenunciáveis do amor”.

5ª semana – Não é arrogante, nem orgulhoso. “Quem ama não só evita falar muito de si mesmo, mas, porque está centrado nos outros, sabe manter-se no seu lugar sem pretender estar no centro. Para poder compreender, desculpar ou servir os outros de coração, é indispensável curar o orgulho e cultivar a humildade”.

Com Cristo “entregue na cruz” caminhemos para a Páscoa…